Conceito

‘Encantos de Coimbra’ é o local onde todos os momentos são vividos com intensidade.
Organizamos eventos e alugamos espaços para todo o tipo de ações: empresariais, promocionais e sociais.

Oferecemos as melhores opções para as suas atividades, com os mais altos parâmetros de requinte, qualidade e glamour.

“São os amores dos estudantes
As tradições académicas
São as águas do Mondego que cantam
E o fado a Chorar e a guitarra a entoar!
São as saudades e as cores das faculdades
E os gritos de euforia dos estudantes!
São as antigas histórias de amores entre
Tricanas e estudantes! São as canções de despedida!”
São os “Encantos de Coimbra”!

Próximos Eventos:

Sem Eventos

Organização de Eventos

Os Nossos Espaços

Situados nas antigas Caves de Coimbra, os nossos espaços resultam da adaptação do recinto que compõe o empreendimento, direcionada para suprir as necessidades de áreas adequadas a todo o tipo de eventos.

Dispomos de duas salas com luz natural, com capacidade até 1500 pessoas para acolher conferências e grandes eventos, e outras soluções para pequenas reuniões, com a garantia de que o serviço de apoio a eventos satisfaz todas as exigências.

Existem vários espaços, incluindo os nossos jardins (interior e exterior), no meio da envolvência da natureza e com vista para a Cidade de Coimbra, que proporcionam um cenário idílico e romântico, ideal para um dia perfeito!

Os Nossos Serviços

Serviços Disponíveis
• Capacidade para 100, 500 e 1000 pessoas • Audiovisuais disponíveis para aluguer de acordo com a tecnologia atual • Salas com luz natural • Ar condicionado •

Serviços Complementares
• Animação musical • Animação infantil • Aluguer de viaturas e limousines, material de som e imagem • Alojamento • Convites • Decoração floral e temática • Fotografo • Serviços gráficos • Serviço de babysitting • Segurança • Wedding planner •

Coimbra e seus Encantos

Alguns Encantos Gastronómicos

Leitão Assado à Moda da Bairrada

O Leitão Assado à Bairrada é um dos pratos regionais mais conhecidos e apreciados da região, tendo sido nomeado como uma das 7 Maravilhas da Gastronomia de Portugal.

Em meados do século XVII, a criação de suínos tornou-se excedentária na Bairrada, fator que constituiu o grande impulso que levou à sua comercialização.

O documento mais antigo alusivo a esta iguaria é uma receita conventual de 1743, compilada num caderno de refeitório de 1900 por António de Macedo Mengo, na qual é descrita uma receita que quase coincide com a atual.

Assado, tradicionalmente, em forno de lenha, é acompanhado por um molho característico, bem picante.

Manda a tradição que seja degustado com a pele bem tostadinha, acompanhado de batata frita e o bom vinho frisante da região.

Chanfana

A Chanfana é uma especialidade da região de Coimbra muito apreciada, constituindo presença obrigatória em festas religiosas e imprescindível na ementa dos casamentos, sendo, também, denominada de “Carne de Casamento”.

Este prato tem determinadas condições de cozedura: é cozinhado, em forno de lenha, em caçoilas de barro tapadas com folhas de couve, cozendo durante um dia e uma noite. Depois de preparada, serve-se a carne com batatas cozidas com pele.
Conta a História que esta especialidade surgiu aquando das terceiras invasões francesas: quando os soldados de Napoleão andavam por terras de Miranda do Corvo e Lousã, a população envenenava as águas para matar os franceses.

Como a água estava envenenada e era preciso cozinhar a carne que habitualmente consumiam (cabra e carneiro), começaram a cozê-la com vinho.

Pastéis de Santa Clara

Delícia típica de Coimbra, os pastéis de Santa Clara são feitos com massa folhada caseira e recheio de gemas e amêndoa.

Esta iguaria típica é um dos doces conventuais portugueses mais conhecidos, estando o seu nome relacionado com o convento onde tiveram origem – Convento de Santa Clara-a-velha.

As claras dos ovos eram usadas para engomar tecidos e as freiras criavam receitas para aproveitar as gemas, como é o caso destes pastéis.

As dificuldades económicas por que passaram as ordens religiosas, em meados do século XIX, levou a que as freiras vendessem os doces a estudantes da Universidade de Coimbra, tendo-se popularizado por toda a região, em pouco tempo e assumindo diferentes formatos: meias-luas, estrelas e corações, entre outros.

Uma curiosidade

O convento de Santa Clara-a-Velha foi fundado no final do XIII, tendo recebido a proteção da Rainha Santa Isabel, que aí passou parte da sua vida, assim como D. Inês de Castro. O edifício foi abandonado em 1677, na sequência das cheias ocorridas no rio Mondego, tendo as religiosas passado para o convento de Santa Clara-a-Nova, em cuja igreja se encontra o túmulo de D. Isabel.

Solicite-nos um orçamento para o seu evento de sonho